Home » Dinheiro » Seja chefe do seu dinheiro – Parte 2

Seja chefe do seu dinheiro – Parte 2

Você quer ter controle sobre o seu dinheiro? Então destine todo ele, sempre! Isto é qualidade de vida. Nesta série de posts, continuo escrevendo sobre os 3 passos iniciais para você ter controle sobre suas finanças!

dinheiro

No post anterior detalhei o primeiro passo para você começar a ser chefe do seu dinheiro: 1. Anote seus gastos em categorias. A seguir trato sobre o segundo passo, relacionado ao planejamento.

2. Gaste menos e destine tudo

Se você já registra suas despesas, já consegue dizer quanto gasta em cada categoria e pode montar um planejamento inicial de gastos para cada uma.

Para começar seu planejamento, escreva sua lista de categorias e coloque ao lado de cada uma o quanto você gostaria de ter disponível para os gastos do mês com esta categoria. Imagine, por exemplo, que as suas categorias fossem as seguintes:

CATEGORIA               R$/mês
Moradia                      R$250
Transporte                  R$200
Telefone                     R$100
Saídas                        R$100
Academia                   R$150
Mercado                     R$300
Roupas                      R$200

TOTAL                     R$1.300

Lembre-se que seus valores não precisam ser exatos. Na verdade, eles nunca serão, pois de tempos em tempos mudamos nossas prioridades (ex: ter um filho muda tudo), além dos preços não serem fixos todos os meses (ex: aumento do preço da gasolina). Os gastos planejados, ou orçamentos, para cada categoria devem representar a melhor aproximação a que você conseguir chegar naquele momento.

O segundo passo é identificar se você está planejando gastar mais ou menos do que sua renda mensal.

a)    Gastando menos do que ganha

Se você estiver planejando gastar menos do que ganha (ótimo!), estará com um valor mensal disponível que não está registrado nos gastos. Se você tivesse uma renda mensal de R$1.500, ao planejar gastar R$1.300 teria R$200 disponíveis (R$1500 – R$1300). Isso seria ótimo! O objetivo é conseguir aumentar este valor para destiná-lo a coisas mais importantes que os simples gastos do dia a dia.

É importante, no entanto, que esta “sobra” esteja registrada em algum lugar. Se você não registrar o quanto você não está gastando, terá uma quantia desconhecida de dinheiro disponível. Se você não tiver claro o dinheiro que está “sobrando”, você irá simplesmente assumir que sempre poderá retirar daquela reserva quando precisar, sem nem saber se ela já acabou.

Para não deixar os R$200 no “limbo”, você poderia criar uma nova categoria para anotar este valor, como por exemplo a categoria “Reserva”:

CATEGORIA               R$/mês
Moradia                      R$250
Transporte                  R$200
Telefone                     R$100
Saídas                        R$100
Academia                   R$150
Mercado                     R$300
Roupas                      R$200
Reserva (nova)           R$200

TOTAL                     R$1.500
RENDA                    R$1.500

b)   Gastando mais do que ganha

Se você estiver planejando gastar mais do que ganha, terá que fazer uma adaptação nas suas categorias, de forma a garantir que não ultrapasse sua renda mensal. Lembre-se que se você gasta R$1 a mais do que ganha, terá dívidas, mas se gasta R$1 a menos do que ganha, terá sossego. É simples assim.

No exemplo acima, se sua renda mensal fosse de R$1.100, teria que reajustar a distribuição dos valores. Digamos que você pense melhor e conclua que não precise gastar R$200/mês em “roupas”, além de conseguir reduzir suas “saídas”:

CATEGORIA                R$/mês
Moradia                       R$250
Transporte                   R$200
Telefone                      R$100
Saídas                         R$50   (R$100 – R$50)
Academia                    R$150
Mercado                      R$300
Roupas                       R$50   (R$200 – R$150)

TOTAL                       R$1.100
RENDA                      R$1.100

Não é simples decidir onde gastar menos, já que nos acostumamos rápido com o nível que temos. No entanto, montando esta simples tabela, você terá acabado de dar mais um grande passo para seu controle financeiro.

Leia as outras partes da série “Seja chefe do seu dinheiro”:
 – Parte 1: Anote seus gastos em categorias
 – Parte 2: Gaste menos e destine tudo (este post)
 – Parte 3: Esqueça o saldo do banco 

Você gasta mais do que ganha? Já descobriu o que acontece com seu dinheiro? Curta, comente, compartilhe!

Comente!

Posted in Dinheiro