Home » Dinheiro » Viva em paz com o cartão de crédito

Viva em paz com o cartão de crédito

O cartão de crédito é uma ferramenta, assim como um martelo: pode ser usado tanto para o bem como para o mal. Tudo depende da sua disciplina, do seu autocontrole, do seu nível pessoal de responsabilidade. Saiba como tirar bom proveito do seu cartão!

Viva em paz com o cartão de crédito

Usar ou não usar o cartão de crédito

O cartão de crédito pode ser tanto um inimigo como um aliado na sua vida. Os bancos se valem da falta de disciplina das pessoas para lucrar com cartões de crédito. Se eles não lucrassem tanto, eles não permitiriam dividir pagamentos em diversas parcelas sem juros, e não incentivariam tanto o seu uso, premiando, por exemplo, com acumulação de milhas!

É simples identificar o lado negro do cartão de crédito: a tentação provocada pelo fácil acesso ao dinheiro disponível, mesmo que este não esteja ainda realmente disponível. O poder que o cartão de crédito traz deveria estar sempre acompanhado de muita responsabilidade e disciplina. Quando não é este o caso, acaba-se chegando à total falta de controle financeiro.

Com disciplina e responsabilidade, no entanto, é possível aproveitar duas grandes vantagens oferecidas pelos bancos (sem incorrer nas desvantagens). A primeira vantagem é a possibilidade de se ganhar milhas para economizar muito em viagens. Esta é a vantagem mais aparente.

A vantagem oculta do cartão de crédito

Uma outra vantagem do cartão de crédito, mais difícil de ser identificada, está associada à possibilidade de parcelamento de compras. Seu lado positivo não está na possibilidade de fazer uso de um dinheiro que ainda não está disponível, mas sim no rendimento que se terá ao investir o dinheiro que se evita gastar agora, de uma única vez. Veja o exemplo a seguir.

Imagine que você esteja pensando em comprar um notebook de R$5.000. O vendedor informa que não há desconto a vista, mas que pode dividir o valor em até 10 vezes de R$500, sem juros. Você possui o dinheiro para pagar a vista, mas ao invés disso, divide em 10 vezes e guarda o resto do dinheiro (R$4.500) na poupança (rendimento de 0,5% a.m.).

No final de 1 mês, seu dinheiro terá rendido R$22,50, te deixando com R$4.522,50. Você paga então a segunda parcela, reduzindo em mais R$500 a sua dívida, que passa a ser de R$4.022,50. No final do segundo mês seu dinheiro terá rendido mais R$20,12, totalizando R$4.042,62. Continuando assim, ao final dos 10 meses você terá pago os R$5.000 e terá ainda aproximadamente R$115 na conta!

No fim, apesar de não ter tido o desconto para o pagamento à vista, você conseguiu “desconto” através do rendimento da poupança, quando optou pelo pagamento a prazo. Veja que essa vantagem só funciona se você:

  • Já tiver todo o dinheiro disponível desde o início;
  • Tiver o dinheiro investido (poupança, por exemplo);
  • Tiver a disciplina necessária para resistir à tentação e não gastar esse dinheiro! – será mais fácil se você esquecer sua conta do banco.

Como registrar o cartão de crédito na sua planilha financeira

Se você ainda não divide seus gastos em categorias distintas que lhe permitam ter um melhor controle financeiro, sugiro que leia a série “Seja chefe do seu dinheiro!” (Parte 1, Parte 2 e Parte 3) antes de continuar.

Os gastos do cartão de crédito devem ser registrados – em sua planilha de controle financeiro – da mesma forma que os gastos no cartão de débito, ou no dinheiro: você deve categorizá-los. A seguir 3 dicas de como registrar esses gastos:

1. Despesas a pagar

Se você está começando sua planilha financeira, é necessário levar em consideração as despesas que foram feitas no cartão de crédito e que ainda não foram pagas. Se, por exemplo, você gastou R$1.000 no total no cartão de crédito no mês passado e essa conta ainda não foi paga, é necessário identificar com o que você gastou esses R$1.000 e debitar de suas respectivas categorias. Não se esqueça de considerar também os “lançamentos futuros”, que ainda não foram fechados.

2. Pagamentos à vista

Sempre que houver alguma despesa é interessante registrá-la já no dia em que a despesa for feita, mesmo que o pagamento do cartão seja realizado somente depois de alguns dias. Digamos, por exemplo, que hoje é dia 5 e que você gastou R$100 no mercado, pagando com o cartão de crédito. Suponha que o dia do pagamento da sua conta do cartão de crédito é dia 20. Mesmo que o dinheiro não saia da sua conta hoje (dia 5), é prudente registrá-lo já como uma saída, reduzindo a categoria mercado em R$100, já que aquele dinheiro já não mais te pertence.

3. Pagamentos parcelados

Minha sugestão para os pagamentos parcelados é a mesma sugestão que dou para os pagamentos à vista: registre já hoje na sua planilha a saída total do dinheiro.

Volte ao exemplo do notebook de R$5.000. Você o comprou no mês de fevereiro, mas irá terminar de pagá-lo somente no mês de novembro. Ao invés de registrar 10 saídas de R$500 (de fevereiro a novembro), sugiro que você registre já a saída completa dos R$5.000 em fevereiro. Ao fazer isso, você estará garantindo sempre não possuir nenhuma dívida que não possa pagar, mesmo que algum problema aconteça.

E o que pode acontecer? Você pode, por exemplo, perder o emprego ou ter algum aumento inesperado nos gastos mensais (alguma doença?) que inviabilize pagar R$500 todo mês.

Cartão de crédito: vilão?

O cartão de crédito pode ser o vilão ou o mocinho da história. Para utilizar seu cartão de crédito com segurança e responsabilidade, sugiro que você:

  • Categorize suas despesas, incluindo os gastos do cartão de crédito;
  • Gaste menos do que ganha;
  • Esqueça o saldo do seu banco;
  • Compre somente se puder pagar à vista, ainda que opte por parcelar;
  • Não parcele suas compras incentivado pelo fato de não ter o dinheiro disponível hoje;
  • Pague sempre o valor cheio do seu cartão de crédito, para evitar que os juros comam seu dinheiro;
  • Tenha certeza que você possui a disciplina necessária para não cair nas tentações. Se achar que não tem, jogue seus cartões de crédito fora e utilize somente cartão de débito.

Na sua história, o cartão de crédito é o mocinho ou o vilão?

Comente!

Posted in Dinheiro and tagged as , ,
  • http://twitter.com/bcaliforniana Barbie Californiana

    O cartão de crédito tem muitas vantagens, mas o parcelamento não é uma delas, principalmente, se for comprometer o orçamento… as vantagens estão nos prêmios, descontos, etc… por exemplo, trocar bônus por milhas em viagens (tem gente que só viaja assim, inclusive para o exterior), hospedagem em hotéis, livros, produtos de beleza, cursos de qualificação, etc há ainda descontos para ingressos em shows, cinema, teatro, etc… entre outros benefícios similares. Bem, eu só exergo vantagem por esses lados, pois penso, que se “não dar” para usar débito, é melhor não substituir por crédito, pois uma hora esse crédito vai ter que virar débito… uma hora tem que pagar a fatura e se para isso for usar limite de cheque especial, empréstimo e afins… aff! melhor nem comentar.
    Parabéns pelo texto informativo, Rafael!
    Tenha um lindo final de semana. Abraços.

    • http://rafaeldanigno.com.br/ Rafael Danigno de Paula e Silv

      Falou e disse, Barbie! :)
      Abraços!