Home » Liderança » Saiba SE liderar

Saiba SE liderar

Líderes são pessoas que realizam grandes impactos no mundo. Para liderar outras pessoas, no entanto, é importante que você primeiro lidere a si mesmo. Para isso, comece conversando com seu subconsciente!

Saiba SE liderar

Houve uma época na minha vida em que um amigo me deixava sempre muito irritado. Quando íamos sair em grupo eu chegava a pensar se iria mesmo, dependendo se ele fosse também ou não.

Apesar dessa pessoa não ter realmente nenhum problema, de não existir nenhuma razão real para que eu me sentisse assim, era só estar próximo dela para que eu ficasse pra baixo, chateado. Coisas pequenas e bobas me deixavam desproporcionalmente irritado.

Um dia, quando percebi que aquela situação estava realmente me incomodando, resolvi dar atenção a ela. Conforme descrevo mais a frente, procurei em meu subconsciente as reais razões para aqueles sentimentos, para aquela atitude. Aos poucos fui descobrindo que não estava chateado com ele. O que eu tinha era inveja.

Admitir que se tem inveja de alguém não é fácil para ninguém. No meu caso não foi diferente. A minha inveja estava relacionada a pontos fracos em mim, que essa pessoa não só não tinha como, nela, eram pontos fortes.

Apesar da inveja não ser um bom sentimento, ter chegado a essa conclusão foi muito importante, foi ótimo! Dizem que para você sair de uma prisão tem que, primeiro, aceitar que está dentro dela. Aos poucos fui conscientemente trabalhando esse sentimento, acabando com um problema que me incomodou durante tanto tempo e, pouco a pouco, melhorando esse meu ponto fraco.

Essa foi apenas uma das muitas oportunidades em que tive que ir atrás de respostas para dificuldades que enfrentava em minha vida, que provocavam sentimentos e reações ruins, desproporcionais e aparentemente sem sentido. Entender e liderar tais dificuldades foi o primeiro passo para superá-las.

Comece por si mesmo

Para ser um bom líder, a pessoa deve começar liderando a si mesmo, crescendo, se tornando melhor, se tornando alguém verdadeiramente transparente.

E acredito que o principal caminho para liderar a si mesmo é atingir seu subconsciente. As principais atitudes que você toma na vida são relacionadas à formação do seu subconsciente. Por que você é tímido? Por que gasta tanto dinheiro? Por que tem tanto medo? Por que é tão ranzinza? Por que não consegue parar de comer? Por que, mesmo sabendo que é errado, que não lhe faz bem, não consegue parar de fazer aquilo? Não consegue parar de agir daquela forma?

Para atingir meu subconsciente procuro “conversar” com ele. Um pouco maluco? Talvez, mas para mim sempre funcionou muito bem. Seguem abaixo os 5 passos que utilizo quando sinto que preciso me conhecer melhor, enfrentar alguma barreira interior. Isso é o que faço quando preciso (desesperadamente?) reconhecer e, se for o caso, mudar a minha verdade.

1. Se isole

Para que essa técnica funcione, é importante que você entre em um profundo nível de pensamento interior. É importante estar concentrado no assunto. Haverá um momento em que sua imaginação estará trabalhando além de sua vontade, sua linha de raciocínio estará seguindo por conta própria. Será difícil voltar aí se você for interrompido por algo ou alguém.

Escrever ajuda muito! Mas é importante se certificar que o lugar – caderno ou computador – das suas anotações seja inacessível para qualquer um além de você mesmo.  Pessoalmente, prefiro escrever no computador, em um arquivo do Microsoft Word, pela rapidez com que digito e pela segurança. Normalmente salvo em uma pasta oculta, um arquivo criptografado com senha (o próprio Microsoft Word permite salvar com senha). Não é uma proteção infalível, mas já serve para proteger o documento dos curiosos, desde que não sejam hackers.

Para você ser 100% honesto consigo mesmo – e isso é absolutamente fundamental – é importante ter certeza que nenhuma outra pessoa irá ler o seu texto.

2. Faça uma oração

Ok, sendo bem honesto, não faço isso sempre, mas faço sempre que lembro. Acredito muito que temos que buscar o direcionamento do Ser maior, seja ele Deus, seja o Universo, seja no que você acreditar.

Nesse momento idéias e mais idéias jorrarão na sua cabeça e a oração é para que essas sejam as melhores idéias possíveis. Vale a pena pedir que seus pensamentos sejam direcionados. No pior dos casos, se não servir para que sejam direcionados, pelo menos servirá como uma ótima forma para você se acalmar.

3. Comece a escrever livremente

Comece a escrever o que vier à sua cabeça sobre o assunto. Vá escrevendo livremente, detalhando as situações de que se lembra, os sentimentos, cada momento. O objetivo aqui é trazer sentimentos à tona, trazer lembranças, direcionar seu pensamento, se conectar de verdade com aquela situação.

O bom de realmente escrever seus pensamentos é que você acaba mantendo o foco. É possível perceber concretamente quando se está saindo do foco. Sempre que se perder, basta voltar e ler o que você escreveu. É ótimo para organizar os pensamentos (uma das razões, inclusive, pelas quais comecei esse blog).

Novamente: seja honesto consigo mesmo. Você estará tendo uma conversa íntima com si próprio. Se tentar enganar alguém, estará enganando a si mesmo. Escreva para si. Se xingue sem rodeios, se elogie sem modéstia. Não traga julgamentos externos para seu texto. Para fazer isso, tenha certeza que ninguém o lerá.

4. Pergunte-se diversos “porquês”

Comece a se perguntar os porquês, como se fosse aquela criança incansável na sua sede de aprender: “Porque isso?”, “Mas, e porque aquilo?”, “Mas porque não?”. Vá respondendo seus porquês, um a um, procurando por mais porquês.

Procure direcionar seus questionamentos para entender a origem das suas atitudes, dos seus pensamentos. Na história que conto acima, se tivesse procurado respostas para “Qual o problema do meu amigo?” eu estaria atribuindo a ele meus problemas, perdendo o controle e ficando impotente diante da situação. Se não tivesse me perguntado as perguntas certas, provavelmente não teria aprendido nada com a situação.

É importante ir fundo nos questionamentos. Quanto mais fundo você for, mais perto  chegará de suas razões. Faça milhões de perguntas a si mesmo até alcançar o cerne da questão, o ponto principal. Para sair do questionamento “Porque meu amigo é tão irritante?” e chegar na pergunta “Porque tenho inveja dele?” tive que percorrer um longo caminho.

5. Trabalhe a real razão do seu problema

Quando já tiver alcançado a razão que reconhecer como real e verdadeira, escreva porque você é capaz de ser melhor, porque é capaz de resolver tal questão, porque isso não deveria te incomodar. No caso do meu amigo, por exemplo, procurei me convencer de verdade que alguns são melhores em algumas coisas enquanto que outros são melhores em outras, que Deus nos fez a cada um com talentos únicos.

A ideia principal é conseguir convencer seu subconsciente daquilo que você acha que é o certo. Aos poucos ir realmente se convencendo dessa nova maneira de se olhar. Inicialmente você irá sentir que não acredita realmente naquilo, que está somente se enganando, mas, devagar, irá trazendo argumentos que pesem mais e mais.

Essa situação é como um jogo de tênis travado entre o lado positivo com seu lado negativo. Seu lado positivo pensa (e você escreve): “Não preciso ser melhor que ele”. Seu lado negativo rebate (e você escreve): “Precisa sim, as pessoas gostam mais dele”. Seu lado positivo pensa (escreve): “Tenho outros pontos fortes que são suficientes para eu ser uma boa pessoa”. Seu lado negativo pensa (escreve): “Mas você depende muito desse ponto fraco, e ele tem esse ponto forte de forma tão natural”. Seu lado  positivo rebate: “Isso não é verdade. Consigo compensar esse ponto fraco com tal, tal, tal e tal pontos fortes”.

Não basta se convencer superficialmente. Pare de escrever apenas quando sentir que está realmente convencido.

 

As principais atitudes que você toma na vida são relacionadas à formação do seu subconsciente. Por que você vive tratando as pessoas dessa forma? Por que você não consegue se concentrar nos estudos? Por que você é viciado nisso? Por que você não tem disciplina? Por que você não ama de verdade seu companheiro? Por que você não consegue conversar com seus filhos? Por que você aceita a forma que seu chefe te trata? Por que você está nesse mesmo emprego há tanto tempo? Por que você se sente sempre tão cansado? Por que você tem tanto medo de sonhar?

Por que?

Comente!

Posted in Liderança and tagged as , ,