Home » Produtividade » 6 dicas de como ser um funcionário Classe A

6 dicas de como ser um funcionário Classe A

Funcionários Classe A são mais felizes! Recebem mais responsabilidades, excedem expectativas, ganham mais, têm mais chances de serem promovidos, aprendem mais, crescem mais… Você é um funcionário Classe A?

Funcionário Classe A

No artigo passado, escrevi sobre as diferenças entre funcionários Classe A, que trabalham com sua empresa, e funcionários Classe B, que trabalham para sua empresa. Gostaria de continuar esse assunto analisando, agora, 6 dicas que tento levar  em consideração quando estou trabalhando (tanto sob a perspectiva pessoal, quando estou analisando a mim mesmo, como na perspectiva de chefe, quando tenho que analisar aqueles que trabalham comigo).

1. Dê sempre seu melhor

Segue abaixo parte de um belo texto de Madre Tereza de Calcutá:

“Dê ao mundo o melhor de você,

Mas isso pode nunca ser o bastante…

Dê o melhor assim mesmo.

E veja você que, no final das contas,

É entre você e Deus…

Nunca será entre você e eles!”

Acredito firmemente que Deus está constantemente nos observando e nos direcionando. Ele sabe quando estamos dando nosso melhor e nos recompensa por isso.

Meu pai sempre diz uma frase bem marcante pra mim: “Se você fizer errado, vai dar errado. Se fizer certo, pode ser que dê certo!”. Uma das melhores “cartas na manga” que qualquer funcionário pode ter é a consciência limpa de que está dando seu melhor. Ainda que não seja o suficiente em situações específicas, vale mais, a longo prazo, do que os que contribuem com um “mais ou menos”. Esses não crescem.

Dar seu melhor mostra vontade, crescimento, futuro!

2. Entenda melhor (e se possível mude) a forma de enxergar seu chefe

Dizem que quando alguém pede demissão, não está deixando a empresa, mas sim seu chefe. Ele é (geralmente) a pessoa que mais impacta sua rotina profissional. Como você vê seu chefe? Ele é um tirano que te manda fazer coisas que você não gosta? É uma pessoa sem sentimentos, que ignora tudo que você fala? É um chato que só serve para incomodar (e te fazer trabalhar)?

A posição de chefe não é a mais fácil do mundo. Sem nunca ter sido (formalmente) treinado pra isso, ele tem que garantir que certas atividades – nem sempre motivantes – sejam executadas por sua equipe, composta por pessoas, às vezes, bem distintas entre si.

Se você considera seu chefe um tirano ou um chato, tente entender as reais razões de se sentir assim. É possível que ele esteja simplesmente dando o melhor para garantir o futuro da empresa e, consequentemente, de todos que trabalham ali. Uma empresa é como uma equipe, onde cada um tem suas responsabilidades. Procure ver seu chefe como um membro dessa equipe que, junto com você e seus colegas, batalha diariamente em busca da “vitória”.

3. Entenda o porquê do trabalho que está fazendo

Se você apenas faz o que te mandam fazer, sem entender o por quê, perde em diversos pontos:

  • não consegue aproveitar o combustível da motivação de ver o todo, de ver o impacto que sua ação irá causar;
  • não consegue fazer além do que foi pedido, exceder as expectativas;
  • não consegue se sentir parte de uma equipe, mas sim como um “terceiro” contratado para executar uma tarefa;
  • limita seu aprendizado ao básico de sua atividade.

Ao receber alguma tarefa, tente sempre entender ao máximo por que ela deve ser realizada, quais impactos causará, como ela está interligada às tarefas dos outros membros da equipe. Entenda sempre onde a empresa está querendo chegar com aquela tarefa. Abra a mente, pense fora do seu quadrado.

4. Encare o resultado como responsabilidade sua

Ao adotar uma visão mais ampla sobre suas atividades, você saberá o que pode acontecer de ruim se não fizer seu trabalho bem feito e o que pode acontecer de bom se fizer um excelente trabalho. Saber mais sobre sua atividade leva a um maior entendimento sobre sua responsabilidade.

Ao tomar para si a responsabilidade pelos resultados, você automaticamente irá se dedicar muito mais, e com mais disciplina, às suas tarefas.

Quanto mais responsabilidade você “se der”, mais responsabilidades irão te dar. É simples, assim, crescer na empresa.

5. Ame seu trabalho

Se organize, alinhe expectativas com seu chefe, aprenda a dizer não, se permita sonhar! (Leia o artigo: “Ame seu trabalho: 5 atitudes para você não passar a semana pensando no final de semana”).

6. Mude de chefe

Existem casos específicos em que é realmente impossível se trabalhar com um chefe (especialmente se você for um funcionário Classe A e ele um Classe B). Se não for possível ajuda-lo a mudar (e a decisão da mudança não vem de fora, mas de dentro), então tente mudar de departamento, ou até de empresa.

“Culpar o chefe” é uma das formas mais fáceis de retirar a responsabilidade de si mesmo. Lute até o fim contra essa opção e você estará, no mínimo, crescendo. Se, no fim, concluir que não há o que fazer, não tem porque passar 8 horas por dia (ou mais) “sofrendo” à toa: mude de chefe!

 

O Funcionário Classe B: trabalha “para” a empresa. Se sente como um “terceiro” trabalhando para a empresa. Trabalha para o chefe. Quer se livrar dos problemas. Acha que está prestando um favor à empresa. Trabalha pelo dinheiro. Dá atenção somente à tarefa solicitada. Faz sua parte e empurra a responsabilidade para os outros. Deixa o “pensar” para os outros.

O Funcionário Classe A: trabalha “com” a empresa. Pensa na empresa como uma equipe. Quer ajudar os colegas. Não acha que está “prestando um favor à empresa”. Se sente como parte do time.  Trabalha pelo coração, não pelo bolso. Se sente dono do negócio. Dá atenção ao todo, não somente à tarefa solicitada. Atrai a responsabilidade do resultado para si. Entende o que tem que ser feito e procura entender também porque aquilo tem que ser feito. Procura pensar por si próprio.

 

Quais outras dicas você conhece para ser um funcionário classe A? Compartilhe!

Comente!

Posted in Produtividade and tagged as , ,